Em entrevista, Tim Cook fala sobre direitos civis e importância do iPhone

Tim Cook
fonte: AppleMagazine

Tim Cook deu uma entrevista “digital” ao programa Sunday Morning, da CBS, ainda antes da WWDC. Nela falou sobre qual é a posição do CEO de uma empresa com o impacto social como a Apple, sobre direitos civis e sobre a sua relação com Donald Trump. 

Apesar de concordar com Donald Trump no que diz respeito às taxas cobradas às empresas nos EUA, noutro assuntos Cook tem uma visão bastante diferente da que o Presidente apresenta.

Nesse assunto, a minha opinião é, como já disse anteriormente, de que todos os caminhos levam à igualdade. Eu acredito que todos devem ser tratados com dignidade e respeito. É tão simples quanto isso. Nós começamos a vida em pé de igualdade e, depois, as pessoas que trabalham arduamente podem ganhar vantagem e assim. Mas devemos todos começar em pé de igualdade. E anseio por esse dia.

Tim Cook

Em 2014, Tim Cook tornou-se no primeiro CEO da lista de CEOs “Fortune 500” a anunciar publicamente que é gay. Dessa forma, mostrou-se agradecido pela decisão do supremo tribunal dos EUA que, recentemente, passou a proteger trabalhadores da comunidade LGBTQ contra discriminação no trabalho e ainda contra demissões fundamentadas com a orientação sexual do trabalhador. 

Em relação à importância do iPhone na sociedade, sobretudo no que diz respeito à utilização das câmaras que o dispositivo nos garante, Tim afirma que a Apple se sente orgulhosa sobre o assunto. Sobre isso, fortemente ligado ao recente caso de George Floyd, Cook disse que “se olharmos para trás no tempo, as maiores alterações na sociedade aconteceram porque alguém gravou o momento. […] Com as câmaras, torna-se mais difícil para a sociedade de se convencer de que [o acontecimento gravado] não aconteceu de facto”.

Por fim, podes ver a entrevista completa no vídeo abaixo.

Entrevista completa a Tim Cook

via MacMagazine

3 Shares: