O futuro do Apple TV+

iPhone Apple TV+

Foi uma das grandes apostas da Apple para o final de 2019, mas não chegou com o impacto que todos desejaríamos. Os destaques da estreia do Apple TV+ foram as grandes produções originais como o “The Morning Show” ou “For All Mankind”. Ainda assim, passados alguns meses, o serviço continua a não convencer muitos. Pelo menos a fidelizar os clientes.

O Apple TV+ tem um custo mensal de 4,99 euros e um teste gratuito 7 dias. Com efeito, este teste estende automaticamente para 1 ano na compra de qualquer dispositivo novo da empresa da maçã. Esta última hipótese é o que tem mantido o serviço com um número relativamente grande de subscritores.

E quando acabar esse período? Duvido muito que estes números se mantenham. A não ser que haja uma mudança de estratégia por parte da Apple.

Os originais são bons, mas não chega

Estou com um 1 ano gratuito do serviço e já vi algumas séries. No entanto, ainda nenhuma série chegou perto de “The Morning Show”, que entrou no meu top restrito de séries preferidas.

Assim, diria que o Apple TV+ é uma espécie de HBO na qualidade dos conteúdos. As séries e os filmes (ainda que em menor número) são de uma qualidade notável, mas não chega.

São muito poucas as séries disponíveis. E numa era conhecida como a guerra do streaming, é preciso muito mais. Eu sei que é um serviço novo e que não se pode esperar que seja um Netflix com conteúdo quase infindável. Mas, é preciso muito mais.

Se a empresa da maçã quer manter os clientes, vai ter de apostar em conteúdos não originais. Pelo menos até ter uma biblioteca relativamente grande para manter os clientes na plataforma. Ao contrário da HBO, que passou de um canal premium no cabo, para uma paltaforma de streaming, o Apple TV+ não tem qualquer conteúdo original antigo que possa disponibilizar.

Ainda assim, a estratégia parece estar a mudar. Recentemente, a Apple comprou os direitos internacionais de transmissão de grandes produções como “Greyhound” ou “Killers of the Flower Moon”. E mais estarão para vir.

É preciso mais compatibilidade com outros dispositivos

O serviço de streaming da Apple está disponível, como seria de esperar em todos os dispositivos da empresa. Desde iPhone, iPad, Mac ou até a própria Apple TV.

app Apple TV na LG

O Apple TV+ está também presente em alguns modelos de Smart Tvs das marcas Samsung ou LG. Ainda assim, apenas os modelos de 2018 para cima costumam receber esta aplicação. A tecnologia está em constante mudança, mas não acredito que uma televisão de 2016 ou 2017 seja “velha” o suficiente para receber a aplicação. O que, no meu caso, que tenho uma televisão de 2017 significa que não posso ter a aplicação no meu “grande ecrã”. Uma pena e um grande ponto negativo.

Além disso, não está disponível para dispositivos Android. Eu percebo que exista a “velha concorrência” entre os sistemas operativos. Mas, estamos a falar de um novo segmento de mercado. Se querem atingir mais pessoas, é preciso chegar a mais dispositivos. O Apple Music, por exemplo, já está nos dispositivos Android.

Apple TV e Apple TV+ não são a mesma coisa

A aplicação Apple TV é um pouco confusa. Por um lado, tens o serviço de streaming Apple TV+, por assim dizer, e por o outro tens os filmes que poderias alugar no iTunes anteriormente, tudo misturado. Para uma pessoa que não conheça bem o serviço, pode ficar confuso e pensar que aquele conteúdo que está lá para alugar faz parte do valor mensal do serviço Apple TV+.

É preciso clarificar e separar estes dois tipos de conteúdo distintos. Juntá-los não foi, de todo, uma boa ideia, na minha opinião.

Preço elevado

O preço de quase 5 euros por mês é manifestamente elevado, diria. Não há ainda conteúdo suficiente para fidelizar um cliente a esse preço. Por esse valor tens a HBO Portugal, com muito mais conteúdo e sempre com entradas de peso quase todos os meses.

Não gosto de fazer suposições. Mas, acho que uma solução poderia ser a adotada pela Amazon Prime Video, com um custo de 2,99 euros nos primeiros meses de subscrições.

Dito isto, também seria aceitável, claro, aumentarem o conteúdo disponível, porque ao preço atual não se justifica de todo o preço. Com um mês ou menos do serviço consegues facilmente percorrer todo o catálogo original.

O futuro do Apple TV+ não é muito brilhante, pelo menos por enquanto. Há algumas arestas a limar e que podem ajudar a que o futuro seja mais risonho.

9 Shares: