iPhone SE 2020: jogada de mestre ou mau investimento?

Novo iPhone SE 2020 Branco

Quando começaram a surgir os primeiros rumores sobre um novo iPhone SE, confesso que nem prestei grande atenção. Talvez pelo facto de ser dono de um iPhone 11 Pro Max. 

Mas, entretanto, começaram a sair informações sobre o preço, processador, desempenho, etc. Alto e para o baile! Este iPhone pode s er um autêntico “game changer”. 

Para além disso é uma autêntica jogada de mestre por parte da Apple, que para além de produzir um iPhone com um desempenho fantástico, ainda o consegue colocar a um preço que está ao alcance de quase toda a gente. 

iPhone a preço de saldo?

Não sei o que passou pela cabeça do Tim Cook na verdade, mas tenho a certeza de que muitas marcas irão sofrer com esta abordagem da Apple. 

Metaforicamente falando, os iPhones sempre foram os Ferraris – no que a smartphones diz respeito – e toda a gente sabe que a Ferrari não vende citadinos. 

Mas e se a Ferrari, de repente, decide vender um bom e bonito familiar, com qualidade e bom preço? As marcas que vendem carros familiares vão sofrer, porque toda a gente gostaria de ter um Ferrari. Perceberam a ideia, certo?

Quem é o público-alvo do iPhone SE?

Não podemos falar do deste smartphone sem tentar perceber quem serão os seus futuros utilizadores. Basicamente os utilizadores de iPhone dividem-se em duas categorias distintas: os fanboys e os outros!

Os fanboys – categoria na qual me insiro – são aquelas pessoas que têm um iPhone e provavelmente mais uma série de produtos da Apple. Que adoram, não o iPhone por si só, mas o espetacular ecossistema da Apple que funciona absurdamente bem. 

São aquelas pessoas que têm o último modelo do iPhone, não para mostrar aos amigos, mas porque valorizam a produtividade acima de tudo o resto. 

Os outros são aquelas pessoas que gostam de tudo o resto que o iPhone tem para oferecer. Como por exemplo as espetaculares câmaras que por norma equipam os iPhones, os jogos da App Store que ajudam a passar o tempo (ainda mais agora em tempo de quarentena), o GPS, as videochamadas em FaceTime, etc. 

São pessoas que não valorizam particularmente as especificações, as resoluções, nem sequer discutem com os amigos sobre a eterna guerra iOS vs. Android, mas gostam de ter um bom telemóvel, que não lhes dê muitas dores de cabeça… e tirando os fanboys, este iPhone é perfeito para toda a gente!

Características

Entrando no campo das características, o iPhone SE começa logo por ganhar pontos devido ao seu tamanho. A tendência dos últimos anos, até pelo aumento do consumo de mídia, crescimento exponencial do YouTube, etc., foi os ecrãs dos smartphones começarem a ficar absurdamente grandes. 

Há quem goste (como eu), mas também há quem prefira um telemóvel mais “maneirinho”, que encaixe melhor na mão e no bolso. E o novo iPhone de entrada da Apple tem exatamente o mesmo tamanho que o iPhone 8.

Por falar no iPhone 8, não é apenas o tamanho que é partilhado com este smartphone. Ou melhor, partilha quase tudo, à exceção do processador. 

As câmaras, o Touch ID, o tamanho do ecrã, o peso… se tiverem a oportunidade de ver ambos lado a lado, terão bastante dificuldade em perceber qual é qual. Mas claro, o processador do iPhone 11 (A13 Bionic) neste novo smartphone de entrada da Apple faz toda a diferença no que ao desempenho diz respeito, tanto em velocidade de processamento como no processamento/qualidade de fotos. 

Cores e preços

A nível de cores, a Apple disponibiliza o iPhone SE na loja portuguesa em branco, preto e vermelho (PRODUCT)RED. Ainda não tive oportunidade de ver ao vivo, mas em fotos o branco parece-me mais imaculado do que nunca e o vermelho está muito bem conseguido. 

Falando no que realmente interessa e naquilo que irá fazer a diferença para muita gente, os preços começam nos 499€ para a versão de 64GB, 549€ na versão de 128GB e termina nos 669€ na versão de 256GB. 

Devo trocar para um iPhone SE?

Claro que isto nunca poderá ser uma resposta de sim ou não. O que serve para uma pessoa não irá servir para outra e cada um terá as suas necessidades. 

Por isso, a resposta a esta pergunta terá sempre uma influência direta com o smartphone que possuis atualmente. 

A título de mero exemplo: eu tenho um iPhone 11 Pro Max. Devo trocar para um iPhone SE? Não. Porquê? Porque, como referi anteriormente, prefiro um ecrã maior, porque tenho câmaras melhores e porque, apesar de gostar do Touch ID, já não dispenso o Face ID. Logo, no meu ponto de vista, fazer essa troca seria sempre um downgrade e nunca um upgrade

Mas vamos imaginar que tu tens um iPhone 8. Neste caso será sem dúvida um bom upgrade ao teu atual iPhone. O argumento mais forte será sem dúvida o processador, que terá sem dúvida um desempenho superior em comparação com o iPhone 8. Também poderás escolher os 256GB de capacidade, se for caso disso, algo que nem sequer estava disponível no iPhone 8. 

Se seria um bom upgrade ao iPhone 8, é óbvio que se tens um modelo anterior também será sempre uma troca benéfica para ti. Se tens um Android, estás à espera do quê para mudar para o lado certo da força?

Considerações finais

Pelos motivos óbvios, eu recebo frequentemente chamadas de amigos e familiares para me pedirem conselhos e opiniões quando pretendem comprar um smartphone. 

Como é natural, e porque sou um cliente completamente satisfeito há vários anos, recomendo a Apple, porque “equipa que ganha, não mexe”, mas o preço dos iPhones costuma ser um entrave para grande parte das pessoas. 

É compreensível e aceitável que assim seja, mas agora com o iPhone SE esse drama acabou. E tenho a certeza de que irei recomendá-lo vezes sem conta a amigos e familiares. 

Tal como referido anteriormente, a menos que sejas um fanboy da Apple como eu, este iPhone de certeza que servirá os teus propósitos e será uma excelente surpresa para quem quer que o adquira. 

E tu, o que achas do novo smartphone de entrada a Apple? Deixa a tua opinião nos comentários. 

8 Shares: