Apple Music apoia gravadoras independentes com 50 milhões de dólares

Como grande empresa, a Apple tem noção da responsabilidade social que deve e precisa de ter. Assim sendo, a empresa da maçã criou um fundo de 50 milhões de dólares para apoiar gravadoras de artistas independentes, através da Apple Music.

Esta medida surge para tentar que estas gravadoras mantenham, na medida do possível, as suas atividades e o pagamento dos funcionários.

Fundo de 50 milhões na Apple Music

Deste modo, a Apple vai adiantar o pagamento dos royalties previstos para os próximos meses dessas gravadoras.

Quem pode receber este apoio? Gravadores que tenham, de momento, um contrato com a Apple Music e recebem, pelo menos, 10 mil dólares em royalties por trimeste. Isto é, gravadoras que atraem cerca de 500 mil reproduções por mês.

O fundo não foi criado como uma medida de publicidade, visto que não foi enviado à imprensa. Mas a Apple enviou simplesmente um comunicado às gravadoras independentes divulgando a novidade.

Esta notícia é bastante positiva, por um motivo. Ao contrário das grandes empresas discográficas, as gravadoras independentes já costumam funcionar com um orçamento limitado e como tal, teriam a sua saúde seriamente afetada pela pandemia de COVID-19.

Embora seja expectável que as reproduções na Apple Music venham a subir, visto que o serviço de streaming já criou playlists específicas para o isolamento, vai ocorrer uma redução drástica das receitas dos espetáculos ao vivo e dos direitos das músicas nos filmes e séries.

O fundo de 50 milhões de dólares vai servir para apoiar gravadoras independentes na Apple Music.

A Apple já tinha tomado outras decisões no sentido de ajudar a combater a pandemia, como entrando numa parceria com Lady Gaga para um festival de música caseiro e doando 10 milhões de dólares à Organização Mundial da Saúde ou doando máscaras para o combate à pandemia.

Achas que a Apple tomou uma boa decisão? Deixa nos comentários a tua opinião.


Via MacMagazine

2 Shares: