10 anos, 10 acontecimentos marcantes na Apple

Os últimos 10 anos foram recheados de acontecimentos importantes para a gigante de Cupertino. Aqui vou dar relevo a alguns dos mais marcantes.

Obviamente que resumir os últimos 10 anos a apenas 10 acontecimentos é muito redutor, contudo estes são apenas alguns dos diversos que poderiam ser referidos.

Não me vou cingir só aos melhores, nem tão pouco só aos piores, serão alguns escolhidos aleatoriamente.

O lançamento do iPad

O inicio da década de 2010 fica marcado pelo lançamento do primeiro iPad. Um dispositivo no formato de tablet que prometia mudar a experiência de computação pessoal dos utilizadores. A principio, esta ideia de Steve Jobs e mais tarde da própria Apple, poderia parecer ridícula, mas hoje em dia está mais que provado que o iPad consegue de facto substituir um portátil. Aliás ele foi o responsável por matar os NetBooks, à época. É um dos maiores sucessos da Apple nesta década.

O Protótipo do iPhone 4

Se bem se lembram corria o mês de abril de 2010 quando um funcionário da Apple se esqueceu de um protótipo do iPhone num bar. Alguém o encontrou e o vendeu, rezam as histórias, por cinco mil dólares ao grupo que detinha à data o site Gizmodo.

Possivelmente ainda hoje andarão funcionários da Apple com protótipos de teste, no entanto, caso encontrem algum, acreditem que provavelmente ganharão mais se o entregarem à Apple.

No final de contas, a marca da Maçã não ficou contente com o sucedido na disputa em tribunal com o vendedor e o Gizmodo, que acabou por não ficar nada barata para este últimos.

Uma coisa é certa, ficamos a conhecer o iPhone 4 mais cedo, e que sucesso fez durante muitos anos….

A morte de Steve Jobs

Inevitavelmente teria que referir o desaparecimento de um dos fundadores da marca. É de facto um dos momentos mais marcantes, não só dos últimos 10 anos, mas de sempre. O dia 5 de outubro de 2011 ficará marcado como provavelmente o fim de uma era.

Não vou falar muito do que representava Steve Jobs porque para resumir basta-me referir que o seu nome é quase tão forte como a própria marca Apple.

Guerras de patentes

Só neste ponto se resumem provavelmente umas dezenas de acontecimentos. São muitas as guerras que fomos assistindo nos últimos anos. De entre muitas destacamos as disputas entre Samsung e Apple. 

Convém evidenciar que ambas as marcas disputaram processos ora como acusadas, ora como acusadoras. Ou seja, em diversos processos entre as duas gigantes, ambas se sentaram no banco dos réus. Os resultados aqui são o que menos nos interessa, afinal na verdade em tribunal nunca ninguém ganha…

Apple compra a Beats

A marca de equipamentos de eletrónicos de áudio, como headphones por exemplo, já era uma marca bem sucedida e muito popular entre músicos e público em geral, um pouco por todo o mundo. A marca foi fundada em 2006, entre outros, pelo famoso rapper Dr. Dre. 

Desde então houveram diversas parcerias, contratos de concessão e aquisições de ações que inclusivamente levaram a HTC a ser uma das maiores acionistas durante certo período.

Em 2014, três mil milhões de dólares deixaram ricos muitos destes antigos intervenientes e a Apple passa a ser dona e senhora de uma das marcas mais icónicas de produtos áudio.

O escândalo do Bendgate

Mudando radicalmente o design, os iPhones 6 e 6 Plus trouxeram a novidade de um modelo com maiores dimensões, contudo o seu delgado chassis de alumínio trouxe alguns problemas de resistência.

Um teste levado a cabo pelo canal de YouTube Unbox Therapy revelou que o iPhone 6 Plus poderia dobrar, ou pelo menos perder a sua forma original. Isto poderia acontecer em casos extremos, contudo houve quem se queixasse após algumas forças exercidas como colocando o iPhone no bolso.

A verdade é que com o mesmo chassis se seguiram os modelos 6S, 7 e 8 todos com versões Plus também, e nunca mais se falou deste problema associado a estes produtos.

O lançamento do Apple Watch

Apresentado em setembro de 2014, só viria a conhecer a luz do dia em abril de 2015 quando foi lançado para o público. O seu sucesso foi imediato e tornou-se no wearable mais vendido do mundo com mais de 50% de mercado regular de smartwatches.

Para a Apple tornou-se mais do que um smartwatch e hoje é um importante aliado dos seus utilizadores no que concerne à saúde.

Com a adição de novas funções como o ECG (eletrocardiograma), entre outras, o Apple Watch tem sido um autêntico salva vidas como várias vezes noticiamos aqui no All Things Apple.

O surgimento do Apple Park

A Apple cresceu muito ao longo dos últimos 10 anos e para acompanhar esse crescimento foi projetada uma nova sede. Um verdadeiro quartel general, apresentado no conselho da cidade de Cupertino ainda por Steve Jobs em junho de 2011. Em formato circular, muito inspirado num disco voador, a sua construção iniciou-se em 2013 e foi dada como completa no início de 2017.

No complexo do Apple Park está também um auditório onde costumam acontecer muitos dos eventos da marca. Este foi justamente batizado com o nome Steve Jobs Theatre.

O falhanço do AirPower

Provavelmente um dos maiores falhanços da Apple nestes 10 anos. Um produto que até nem seria prioritário, acabou por se tornar num dos motivos de chacota da marca.

A ideia era boa, um “tapete” capaz de carregar por indução até 3 dispositivos ao mesmo tempo, supostamente, o iPhone, os AirPods e o Apple Watch.

Anunciado em setembro de 2017 juntamente com os iPhones 8 e o X (dez), o seu lançamento foi esperado, mas nunca concretizado. Algures no início de 2019, oficialmente a Apple abandona a ideia, explicando que o produto não cumpria os altos requisitos da marca. 

Por vias travessas conjeturou-se que não foi resolvido um problema de sobre-aquecimento. Resultado? Uma vergonha que também pode ser compreendida como um ato corajoso, mais até porque segundo relatos de algumas fontes, existiam já alguns milhares de unidades produzidas prontas a serem entregues.

A saída de Jony Ive

O designer inglês integrou os quadros da Apple em 1992. Tornou-se num dos maiores aliados de Steve Jobs e em 1996, Ive passou a liderar o departamento de design (Chief Design Officer). Com a morte de Jobs acumulou também o cargo de Senior Vice President. 

Depois de algumas notícias a referir desentendimentos entre Jony Ive e Tim Cook, eis que a bomba caiu. Oficialmente no final de novembro de 2019 deixou de estar ligado à Apple perdendo-se também aquele que era considerado por muitos o último elo de ligação à “Era” Steve Jobs.

Vamos ver então o que o futuro nos traz ao nível do design nos produtos Apple sem o dedo de Jony Ive.

Uma década volvida e tanto ainda para dizer. O que mais te marcou nos últimos 10 anos no Mundo Apple?

4 Shares:

Deixa um comentário!