iPhone 11 Pro Max não chegou ao 1º lugar no top da DxOMark

IPhone 11 Pro Max DxOMark
IPhone 11 Pro Max DxOMark

Finalmente o iPhone 11 Pro Max foi testado pela DxOMark, empresa de testes e análises às câmaras de smartphones.

Assim sendo, os resultados oficiais estão publicados, e parece que não são aquilo que se esperava. Digo isto, porque no geral, as críticas às novas câmaras do iPhone 11 Pro Max até tem sido positivas. Era expectável que fossem classificadas como as melhores do mercado, até ao momento. Aliás, o teste foi feito já com o iOS 13.2, de forma a aproveitar o Deep Fusion, que obtém fotos com melhor alcance dinâmico, maior nível de detalhe e com menos ruído. No entanto, a DxOMark parece que não partilha dessa opinião.

Análise à câmara do iPhone 11 Pro Max

A DxOMark atribuiu uma pontuação de 117 pontos no teste da câmara. Embora seja uma boa classificação, o iPhone 11 Pro Max acabou por ficar relegado a um terceiro lugar no ranking geral de smartphones da DxoMark.

A saber, em primeiro lugar ficou o Huawei Mate 30 Pro, em segundo o Xiaomi Mi CC9 Pro Premium, e em terceiro o iPhone com a mesma pontuação do Galaxy Note 10 e apenas com mais um ponto que o Huawei P30 Pro.

Segundo a DxOMark o iPhone 11 Pro Max é excecional na exposição, na precisão de cores, no foco automático e estabilização de vídeo. No entanto perde para os concorrentes quando toca a disparar fotos no escuro. Mesmo com a funcionalidade do Deep Fusion, a DxOMark colocou o flagship da Apple atrás do Xiaomi Mi CC9 Pro Premium e do Huawei Mate 30 Pro.

O efeito bokeh do iPhone foi criticado pela empresa. Por outro lado o iPhone 11 Pro Max ficou em primeiro lugar na qualidade de áudio, seja na reprodução como na gravação.

A DxOMark é de confiança?

Contudo há quem questione as avaliações da DxOMark, pois tem sido recorrente a sua credibilidade ser colocada em causa. Um dos casos mais polémicos teve a ver com uma nova avaliação dada à câmara do One Plus 7 Pro. A empresa é acusada de não favorecer a Apple porque esta não paga por serviços de consultoria, serviços esses que fazem parte da política da empresa. Dessa forma a Apple não é beneficiada nas avaliações. 

https://twitter.com/reneritchie/status/1087837704937750533?s=20

Além disso a DxoMark é criticada pela natureza aparentemente arbitrária e volátil nas avaliações. Por exemplo, esta análise elogiou a exposição, a precisão de cores, o foco automático e estabilização de vídeo. Mas criticou o ruído, o zoom e o efeito bokeh. Além do mais, avaliou a gravação de vídeos em 1080p a 30 fps em vez de avaliar em 4K 60 fps, que é o máximo. Eventualmente, este pormenor levaria a uma pontuação diferente no vídeo.

O que acham da pontuação dada pela DxOMark ao iPhone 11 Pro Max? Há motivos para questionar as avaliações desta empresa?

5 Shares: