Primeiras Impressões de “For All Mankind” – Tudo seria diferente se a lua fosse vermelha

Novembro chegou e consigo trouxe o Apple TV+. Depois de tanto tempo de espera, o serviço de subscrição da empresa de Cupertino está finalmente disponível para quem quiser experimentar.

Com efeito, a primeira oportunidade que tive para investir um pouco de tempo no mesmo teve que ver com For All Mankind. Trata-se de uma série de televisão de ficção científica, criada e escrita por Ronald D. Moore, Matt Wolpert e Ben Nedivi.

For All Mankind é uma das grandes cartas do Apple TV+!

No fundo, uma série cuja matriz inicial se prende com a questão “What If”. Numa época em que a União Soviética e os Estados Unidos da América competiam taco-a-taco pelo pódio no desenvolvimento tecnológico, a ida do Homem à Lua seria a cereja no topo do bolo.

E assim foi. No entanto, em For All Mankind, no primeiro episódio, a lua ficou vermelha, dado que foi a União Soviética quem chegou em primeiro lugar. Tal teve, como é óbvio, um impacto interno, na NASA, e externo, no país em todo o mundo, sobre a verdadeira nação verdadeiramente capaz.

E é desse ponto que parte a série presente no Apple TV+. Com três episódios disponíveis, para já, para visualização, a temporada atual promete mais sete. E já foi confirmado que uma nova season chegará no próximo ano.

E se a chegada à Lua não tivesse acontecido como hoje a conhecemos?

Assim, veremos até que ponto a perspetiva de Edward Baldwin, papel interpretado por Joel Kinnaman, poderá tornar-se ainda mais interessante nos episódios que se seguem.

A verdade é que, em cerca de 1 hora, o primeiro episódio da série poderia ter-se mostrado um pouco mais simples de desmistificar. No entanto, o mesmo deverá acontecer com o decorrer da temporada, pelo que não há porque apontar o dedo desde já.

3 Shares: