Apple Watch continua a salvar vidas. Sim, outra vez!!!

vidas
vidas

Desta feita foram os Avisos de Ritmo Cardíaco, a salvar um Britânico. Mais do que um smartwatch, o gadget da Apple é um salva vidas….

Há dias noticiamos um episódio de um homem dos EUA, que acredita ter sido salvo pela funcionalidade SOS do Apple Watch. Nesse mesmo artigo colocamos três links que direcionam para outras situações, em que as funcionalidades do Apple Watch têm salvo vidas. Uma através do eletrocardiograma, outra num acidente de automóvel, e outra por meio da deteção de quedas. Porém há muitos mais relatos destes.

Já o afirmamos várias vezes, porém nunca é demais salientar. O Apple Watch é sem duvida um excelente gadget para trazer no pulso. Tem salvo muitas vidas a quem o utiliza.

Que o diga Paul Hutton de 48 anos residente na vila de Bradfield, no condado de Essex, Reino Unido.

Paul Hutton- The Telegraph

Segundo adianta o The Telegraph, Paul foi alertado pelo seu relógio que a sua frequência cardíaca estava abaixo dos 40 bpm. Uma frequência cardíaca normal em repouso deverá estar aproximadamente entre os 60 e 100 bpm.

Esse alerta mostrou que essa frequência cardíaca abaixo do normal, poderia ser fatal para ele. Paul decidiu consultar o seu médico, ao qual lhe foi diagnosticado, frequência cardíaca baixa.

Como resultado desse diagnostico, decidiu cortar na cafeína, numa tentativa de resolver o problema.

Contudo o relógio da Apple, continuou a emitir avisos, alertando para um batimento cardíaco baixo.

Apple Watch salva a vida de Paul

Sendo assim, Paul visitou um cardiologista, e foi-lhe diagnosticada taquicardia ventricular. Então foi-lhe feita uma ablação cardíaca de três horas que resolveu o seu problema. Durante a cirurgia, na qual Paul estava totalmente acordado, mas sedado, os médicos queimaram minúsculas áreas de tecido cardíaco defeituoso.

Este é mais um caso recente em que o Apple Watch alerta uma pessoa para um problema cardíaco grave. Se Paul não usasse o relógio da Apple, provavelmente poderia acontecer-lhe algo bem grave. Foi uma forma de ele descobrir que precisava de uma cirurgia cardíaca para resolver o seu problema.

8 Shares: